Frequência

Flag Counter

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Protegendo meus tesouros (2 REIS 20.12-19)

domingo, 14 de novembro de 2010 PROTEGENDO MEUS TESOUROS (2 REIS 20.12-19) A era monárquica em Israel e Judá foi marcada de grandes altos e baixos na história do povo de Deus. Quando os reis observavam os preceitos divinos, a nação inteira ganhava com isso. Porém, quando os reis desobedeciam, a nação inteira sofria. Embora todos os reis estivessem debaixo da instrução profética, nem todos observavam o que Deus sancionava pela boca dos seus profetas. Hoje a história se repete. Vivemos uma grande corrida pela bênção de Deus, e ao passo de que cremos que Deus não nos toma o que nos dá, penso eu que nós é quem não guardamos nossos tesouros, não colocamos guardas em nossas vidas e perdemos coisas valiosas devido à portas que abrimos para os assaltantes espirituais. A ênfase hoje é ser abençoado por Deus de diversas formas, mas não vigiar e guardar as coisas mais valiosas que Deus nos deu. O texto proposto para essa meditação, nos traz a história de um dos melhores reis que Judá já teve. Um homem temente a Deus, estrategista, inteligente, sábio, que trouxe 29 anos de prosperidade para Judá nos tempos do seu reinado. O Rei Ezequias. Mas como todo mortal, certa vez esse homem foi acometido pelo sentimento de soberba, e foi atingido por uma doença incurável. Ao constatar que suas riquezas de nada adiantariam, e que seu dinheiro não compraria sua cura, esse homem ora a Deus e se humilha clamando por misericórdia. Deus se agrada da oração desse homem e lhe concede mais quinze anos de vida, e o cura de sua enfermidade. Passados alguns anos, esse homem comete um dos piores erros que qualquer rei poderia cometer nos tempos monárquicos em Israel e Judá: abre as portas de sua casa e mostra todos os seus tesouros a Merodaque-Baladã, um babilônico. Todos nós sabemos que mais tarde, os babilônicos é quem invadiram Jerusalém levando tudo o que era mais valioso. Ezequias mostrou toda a riqueza para um povo inimigo. Ezequias derribou tudo o que havia conquistado ao abrir as portas de Jerusalém aos babilônicos. Ele não soube proteger seus tesouros mais valiosos. Como conseqüência desse gravíssimo erro, Isaías profetiza que esse mesmo povo levaria tudo o que era mais valioso de Jerusalém para a Babilônia. Precisamos proteger nossos tesouros. E não deixar que sejam roubados. Ezequias não soube guardar sua própria casa, seu próprio palácio. Essa maravilhosa lição nos ensina que nós não podemos cometer os erros de Ezequias. Quais foram os erros de Ezequias, o que alavancou uma estratégia de invasão que durou décadas e que nós não devemos cometer? 1) NÃO FAÇA ALIANÇA COM O SALTEADOR (v. 12) Meus queridos, notem que a nação que Ezequias buscou amizade foi a nação que amanhã invadiu, saqueou Jerusalém. Ezequias ao ser curado por Deus, aceitou a visita de Merodaque-Baladã, o rei da Babilônia. Com certeza a comitiva que examinou os tesouros de Ezequias ficou vislumbrada com tanta riqueza e tantos detalhes na casa do rei, isto é no palácio de Jerusalém e com certeza no templo. Nós não podemos fazer aliança com o salteador. Ele veio para roubar, matar e destruir. Ele veio roubar nossas riquezas, nossos sonhos e as promessas que recebemos do Senhor. Não faça aliança com Merodaque-Baladã. Não faça aliança com as trevas. Não se curve, meu amado, não ceda a pressões, não se contamine. 2) NÃO ABRA AS PORTAS DA SUA VIDA PARA O SALTEADOR (v. 13, 15) Meus irmãos, o Rei de Judá abriu os portões de Jerusalém, e deixou que a comitiva de Merodaque-Baladã entrasse e perscrutasse todos os tesouros da casa real. O segundo erro de Ezequias foi abrir as portas da cidade para os inimigos salteadores. A partir daí, meus amados, tudo o que era aprazível aos olhos dos babilônicos foi catalogado. Os tesouros da casa real, do templo e tudo o que tivesse valor. Meus amados, cinco gerações de reis depois, precisamente no reinado do rei Jeoaquim, em seu terceiro ano de reinado, a profecia de Isaías (v. 17,18) se cumpre conforme capítulo 24.13 e conforme Daniel capítulo 1. Provavelmente Merodaque-Baladã levou todo o inventário que foi levantado da casa real, para a Babilônia e durante cinco gerações de reis, a estratégia de invasão foi elaborada. Quando se abre as portas para o salteador, nossa vida é saqueada. Nossa família, nossos sonhos, nossos relacionamentos, enfim, os nossos tesouros são levados. Não abra as portas da sua casa, ou da sua vida para o salteador. 3) NÃO SE ACOMODE QUANTO À AMEAÇÃ DO SALTEADOR (v.19) Irmãos, o comodismo gerado pela frieza e pelo egoísmo do rei de Judá é impressionante. O profeta Isaías adverte que tudo o que era valioso em Jerusalém seria levado. Mas não era apenas ouro e prata. Era também a família do rei. Isaías prediz que os filhos de Ezequias seriam castrados e levados para servirem de eunucos na babilônia pelo resto de seus dias (v.18). Mesmo sendo apontado o erro do rei, ele não se retrata. Mesmo sendo informado das conseqüências nas gerações futuras, o rei não se importa. Estava vivendo uma vida confortável em seus dias. Ao receber as predições do profeta Isaías ele se tranqüiliza, dizendo: “ufa! Ainda bem que isso não vai acontecer no meu reinado”, “ainda bem que quando isso acontecer eu não estarei mais aqui, serão meus descendentes que enfrentarão os babilônicos”. O comodismo traz essa frieza e esse egoísmo. Não se acomode meu amado, vença o comodismo, deixe um forte legado. Ajude a construir os heróis da próxima geração. Eu e você não estaremos aqui, mas nossos filhos e netos sim. Não deixe que a próxima geração seja saqueada. Lute, fortaleça sua vida, seus sonhos, seus projetos, e deixe um legado vitorioso à próxima geração. Talvez você pense que a bomba não vai estourar na sua mão, mas talvez estourará nas mãos de seus descendentes. Lute, mude de vida, construa, e seja responsável por uma geração fortalecida e comprometida com Deus. Meus amados, proteja seus tesouros. O que é mais valioso para você hoje? Você tem protegido o que Deus te deu? Então não faça alianças com o salteador. Não abra as portas para o salteador, e não se conforme com as ameaças do salteador. Salve o tesouro da sua família, seu relacionamento com Deus, com seu Irmão, suas finanças, sua saúde, SUA ALMA. Proteja seu maior tesouro, em nome de Jesus, e não acredite em Merodaque-Baladã. Seja mais que vencedor em Cristo Jesus, em nome de Jesus, amém. Autor: Reverendo Adeir Goulart da Cruz. Disponível em http://revadeirgoulart.blogspot.com.br/2010/11/protegendo-meus-tesouros-2-reis-2012-19.html

Um comentário:

  1. Prezado Adauto,
    pareceu-me que tivéssemos lido o referido artigo pouco antes de nossa proveitosa conversa de ontem; mas, sabemos, que não o foi. Texto muito esclarecedor e revelador. A mensagem traz um excelente conselho e recomendação a todos os cristãos e aqueles dispostos a ouvir o que o Espírito Santo de Deus tem a nos falar.

    Deus o abençoe!

    Eder.

    ResponderExcluir