Frequência

Flag Counter

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Resolução natalina: brilhar como luzeiros, como astros em meio a uma geração corrompida e perversa!

Compartilho da indignação diante deste mundo tenebroso, porém sugiro-lhe escrever uma outra crônica sobre o lado luminoso, aquele que insiste em brilhar em meio ao caos, em meio às trevas, até mesmo em meio à tendência humana natural de supervalorizar a entropia, essa lei da física que explica porque tudo começa a morrer já a partir de seu nascimento, em detrimento da ação sobrenatural de manutenção da ordem no universo. Que tal reagirmos à mídia "marrom" e à sua opção nefasta pela propagação do que há de pior? Fomos chamados para brilhar como luzeiros, como astros em meio a uma geração corrompida e perversa. Gênesis 1 ilustra bem essa dicotomia entre luz e trevas, entre o caos primordial e a ordem criada, e, quando lido conjuntamente com João 1, permite-nos correlacionar o "verbo" ativamente comprometido com a preservação, com a restauração e com a salvação em Cristo. Apocalipse 22 …10 E acrescentou: “Não ocultes as palavras da profecia deste livro, porquanto o tempo se aproxima rapidamente. 11 Ora, quem é injusto, continue na injustiça; quem é mundano, continue na impureza; mas quem é justo, firme-se na prática da justiça; e quem é santo, continue a buscar a santificação. 12 Eis que venho sem demora! E trago comigo o galardão que tenho para premiar a cada um segundo as suas obras." Santifiquemo-nos porque Deus é santo! Shalom Adonai! Feliz Natal e próspero Ano Novo! https://www.youtube.com/watch?v=GtfoEc2O1Zw

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Ciência e Religião?

Fonte> http://www.migalhas.com.br/Porandubas "Os juízes estão se tornando mestres de sabedoria, bom senso e até humor. Leiam o pronunciamento do juiz na audiência inaugural de uma ação. Abro a coluna com uma historinha do CE. O tema : um cabaré processado pela Igreja. Vamos ao caso. Em Aquiraz, região metropolitana de Fortaleza, Tarcília Bezerra começou a construção de um anexo do seu cabaré, a fim de aumentar suas atividades, em constante crescimento. Em reação contrária ao empreendimento, a igreja neo-pentecostal da localidade iniciou forte campanha para bloquear a expansão. Fez sessões de oração, em seu templo, de manhã, à tarde e à noite. Porém, o trabalho da construção progrediu até uma semana antes da reabertura, quando um raio atingiu o cabaré de Tarcília, queimando instalações elétricas e provocando um incêndio que destruiu tudo. Tarcília processou a igreja, o pastor e toda a congregação, com o fundamento de que a Igreja "foi a responsável pelo fim de seu prédio e de seu negócio, seja através de intervenção divina, direta ou indireta, ações ou meios". O certo é que o raio lhe causou enormes prejuízos, objeto de indenização. Em sua defesa na ação, a igreja negou veementemente toda e qualquer responsabilidade ou ligação com o fim do cabaré, inclusive pela falta de prova da intervenção divina e orações dos pastores. O juiz, veterano, leu a reclamação da autora Tarcília e a resposta dos réus, os pastores. Na audiência de abertura, abriu o verbo : "Não sei como vou decidir neste caso, pois pelo que li até agora tem-se, de um lado, uma proprietária de casa de tolerância, que acredita firmemente no poder das orações ; e do outro lado, uma igreja inteira que afirma que as orações não valem nada". Seria o caso de medir a propriedade deste conceito ? "A ciência sem a religião é aleijada e a religião sem a ciência é cega". Vamos, agora, à análise da conjuntura."