Frequência

Flag Counter

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Barzilai: o velho consciente de suas próprias limitações

" Bendito Barzilai (2ª Samuel 19:31-39) Também Barzilai, o gileadita, desceu de Rogelim e passou com o rei o Jordão, para o acompanhar até ao outro lado. Era Barzilai mui velho, da idade de oitenta anos; ele sustentara o rei quando este estava em Maanaim, porque era homem mui rico. Disse o rei a Barzilai: Vem tu comigo, e te sustentarei em Jerusalém. Respondeu Barzilai ao rei: Quantos serão ainda os dias dos anos da minha vida? Não vale a pena subir com o rei a Jerusalém. Oitenta anos tenho hoje; poderia eu discernir entre o bom e o mau? Poderia o teu servo ter gosto no que come e no que bebe? Poderia eu mais ouvir a voz dos cantores e cantoras? E por que há de ser o teu servo ainda pesado ao rei, meu senhor? Com o rei irá o teu servo ainda um pouco além do Jordão; por que há de me retribuir o rei com tal recompensa? Deixa voltar o teu servo, e morrerei na minha cidade e serei sepultado junto de meu pai e de minha mãe; mas eis aí o teu servo Quimã; passe ele com o rei, meu senhor, e faze-lhe o que bem te parecer. Respondeu o rei: Quimã passará comigo, e eu lhe farei como for do teu agrado e tudo quanto desejares de mim eu te farei. Havendo, pois, todo o povo passado o Jordão e passado também o rei, este beijou a Barzilai e o abençoou; e ele voltou para sua casa. Barzilai é um dos meus personagens favoritos nesta história. Ele é um senhor de idade, de 80 anos, para ser mais preciso. Ele é também muito rico. Ele deve ter vivido perto de Maanaim, pois foi lá que supriu as necessidades de Davi e de seus companheiros no exílio. Agora que Davi está voltando a Jerusalém, Barzilai faz um grande esforço para estender sua amizade e hospitalidade durante a sua volta. São cerca de 30 a 40 km (aproximadamente, pois não sabemos exatamente onde ficava Maanaim) até o Jordão, onde Davi cruzará o rio, e outro tanto até Jerusalém. Esse senhor idoso acompanha Davi até o rio, e depois até Gilgal (não muito longe de onde teria sido a antiga Jericó), e aí se despede. Davi deseja demonstrar sua gratidão a esse velho companheiro, e o convida a ir com ele para Jerusalém, onde promete sustentá-lo com fartura. Barzilai graciosamente recusa a oferta de Davi. Ele admite estar velho demais para apreciar a diferença entre um filet mignon e um mingau, ou entre a voz de soprano de um dos músicos de Davi e sua própria cantoria no chuveiro. As iguarias de Davi seriam desperdiçadas com ele e, além disso, não lhe resta muito tempo de vida. Ele prefere ficar em sua própria casa, perto de onde seus parentes estão sepultados, e onde ele, em breve, também estará.2 Barzilai não deseja se beneficiar pessoalmente da generosidade de Davi, mas propõe uma alternativa. Ele recomenda um jovem, Quimã, ao rei, pedindo-lhe para conceder suas bênçãos ao rapaz como se fosse para ele. De acordo com 1 Reis 2:7, sabemos que Davi pretende manter sua promessa a Barzilai não só enquanto estiver vivo, mas também depois da sua própria morte. Ele dá instruções a Salomão para continuar sendo benevolente para com os filhos de Barzilai (note o plural). Com isso, presumo que Quimã seja filho de Barzilai e que, nessa época ou mais tarde, um ou mais de seus irmãos se juntou a ele. Davi generosamente cuida desses homens como o próprio Barzilai cuidou dele." Fonte: https://bible.org/node/22284