Frequência

Flag Counter

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Estou farto!

Ariovaldo Ramos

"...Se você está farto como eu, não saia da Igreja, Igreja é invenção de Jesus. "Jesus disse que onde 2 ou 3 estiverem reunidos em seu nome, ele lá estaria." Mt 18.20 Jesus seria a 4ª pessoa naquela reunião. Jesus seria a visita especial. Ali Ele segredaria o que não pode dizer pessoalmente. Paulo disse que só com os demais irmãos é possível conhecer o amor de Cristo, em toda a sua dimevel conhecer o amor de Cristo, em toda a sua dimeita especial. Ali Ele segredaria o que não pode dizer pessoalmente. Paulo disse que só com os demais irmãos é possível conhecer o amor de Cristo, em toda a sua dime�o alguma.

Mas, o que é reunir-se em torno de Jesus? Jesus instituiu como reunião em torno dele a reunião em torno da ceia do Senhor. Jesus disse que toda a vez que comêssemos do pão e bebêssemos do vinho, o anunciaríamos, até que ele volte. 1 Co 11.26 É em torno da ceia do Senhor que nos reunimos em nome do Senhor.

Isso é formalização: tem hora, tem maneira e tem lugar. E é seriíssima, pois Paulo disse que, dependendo da forma como participamos da ceia, podemos sofrer consequências, inclusive morrer mais cedo. Logo, também tem liturgia. 1 Co 11.27-30

Então, reunir-se em nome de Jesus é reunir-se em torno da ceia. Lá anunciamos o perdão com o que somos perdoados e com que perdoamos. Lá anunciamos a ressurreição, o poder pelo qual vivemos. Lá o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre. Lá é a reunião da Igreja!

Todas as reuniões só serão da igreja se o forem em torno da mesa, mesmo que a mesa não seja arrumada para aquele dia. A mesa da ceia é a mesa da comunhão. Lá nasceu a Igreja e lá ela é mantida."

Vale a pena ler todo o texto:
Portal Creio

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Eu e a tragédia no Haiti

by Valter Júnior

Parei pra pensar sobre minhas reações ou ausência delas ao
estar diante do noticiário sobre a tragédia no Haiti. Eis um
exercício interessante, pois pode revelar muito sobre o que
ocupa nosso coração, mesmo que não queiramos admitir.

Quantas vezes, enquanto você assistia ao noticiário sobre o
Haiti, você se sentiu compelido a orar por aquele povo e
e Haiti, você se sentiu compelido a orar por aquele povo e
ear com doações, o que lhe fez perder o
ânimo de colocar em prática seu desejo?

Quando ouviu que a maioria da população do Haiti praticava
uma religião parecida com o Candomblé no Brasil, chegou a
pensar que eles mereciam por isso tal "castigo"? e nisso
encontrou uma possível explicação para o ocorrido?

Quando ficou sabendo sobre a morte de Dona Zilda e o trabalho
dela com a pastoral da criança, teve inveja pelo fato de não
conhecer algo de tal dimensão entre os evangélicos e assim
acha um exagero o que estão falando?

Você sente vontade de fazer algo para ajudar, mas essa mesma
vontade se se dissipa diante dos sacrifícios que seriam
necessários para concretizá-la?

Você espera que em algum momento apareça na TV ou avisem na
igreja que , a igreja local, uma instituição missionária ou
uma instância superior da igreja vai fazer ou está fazendo
algo, para que só então veja finalmente sua consciência se
aliviar da culpa de não estar fazendo praticamente ou
efetivamente nada tendo condições para tanto?

Você já tomou conhecimento de formas de ajudar, mas como
nenhuma delas partiu de uma instituição evangélica, prefere
esperar para que isso aconteça?

De alguma forma percebe que está esperando que o tempo passe
para que outras coisas se sobreponham a essa tragédia e não
tenha que se confrontar com esse fato e o que você mesmo
esperaria de si em resposta a ele?

São simples perguntas, mas nossas respostas podem revelar
muito a você mesmo do quanto aquilo em que você crê está
realmente internalizado e passou a fazer parte de você.

Se entregássemos esse pequeno questionário a um discípulo de
Cristo, como imaginaríamos suas respostas?

Deus tenha misericórdia daquele povo e de nós.

Valter Jr.

* Outros textos podem ser encontrados no blog do site.

3351-3331 e 8437-8597
valter.junior@uol.com.br
valter.junior@uol.com.br

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Onde está Deus quando a terra treme?

Rev.Helder Nozima

Leia o texto abaixo na íntegra:http://www.vigiai.net/news.php?readmore=778

"...Deus chama os seres humanos ao arrependimento. Contudo, a justiça não é o único propósito de Deus em desastres assim. Para os vivos, essas catástrofes são um chamado de Deus ao arrependimento. Isso foi o qundimento. Isso foi o que Jesus Cristo ensinou quando Pilatos assassinou a galileus no templo e dezoito pessoas morreram em um acidente:
Naquela mesma ocasião, chegando alguns, falavam a Jesus a respeito dos galileus cujo sangue Pilatos misturara com os sacrifícios que os mesmos realizavam. Ele, porém, lhes disse: Pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem padecido estas coisas? Não eram, eu vo-lo afirmo; se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis. Ou cuidais que aqueles dezoito sobre os quais desabou a torre de Siloé e os matou eram mais culpados que todos os outros habitantes de Jerusalém? Não eram, eu vo-lo afirmo; mas, se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis. (Lucas 13:1-5)
A mensagem de Jesus é clara: se não nos arrependermos, então morreremos, cedo ou tarde, como os vitimados em desastres. Da morte física não podemos escapar, mas da condenação eterna sim, desde que haja arrependimento. Mas, o que é se arrepender?

Na Bíblia, arrependimento é mais do que a tristeza pelo erro cometido: é mudar de direção. A ideia é de alguém que para, dá meia volta e faz o inverso do que fazia antes. Mais do que isso: uma das palavras usadas é o grego metanoia, que significa "mudança de mente".

Na verdade é preciso mais que mudar a mente, é preciso mudar quem nós somos. Por isso, Jesus fala do novo nascimento:
Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. (João 3:5-6)
Na verdade, o arrependimento genuíno é uma graça dada pelo próprio Deus:
Ou desprezas a riqueza da sua bondade, e tolerância, e longanimidade, ignorando que a bondade de Deus é que te conduz ao arrependimento? (Romanos 2:4)
Como saber se essa bondade chegou até você? Simples.

Certamente você já pôde refletir aqui sobre como o pecado prejudicou a humanidade e como ele é algo sério e abominável aos olhos de Deus. Se você sente tristeza por causa disso, reconhece que é culpado diante do Senhor e deseja viver uma nova vida, escapando assim da ira do Senhor, então Jesus o está levando a arrepender-se.

Apesar de tantas catástrofes, lembre-se de que a maior de todas elas foi sofrida por Jesus Cristo. Em vida, Ele viveu como pobre, provavelmente perdeu cedo a José e foi perseguido pelos religiosos de sua época. Ele não pecou, mas foi espancado, torturado, humilhado e abandonado por seus discípulos. Ele morreu na cruz, com pregos nas mãos e nos pés, onde ficou pendurado por seis horas.

Mas tudo isso tinha um propósito: salvar pessoas. Cristo sofre, no lugar dos filhos de Deus, a pena que nós merecemos pelo pecado:
Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Dificilmente alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados por seu sangue, seremos por ele salvos da ira. (Romanos 5:6-8)
Há saída para a morte. Há livramento para o pecado. Mas isso é algo que somente Deus pode fazer. Somente Cristo pode sofrer o nosso castigo e somente Deus pode mudar a nossa mente. E a forma pela qual Deus faz isso é pela fé:
Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor, e em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para a justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação. Porquanto a Escritura diz: Todo aquele que nele crê não será confundido. Pois não há distinção entre judeu e grego, uma vez que o mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. (Romanos 10:9-13)

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3:16)
Quando a terra treme, o morro desce ou o mar invade a terra, Jesus chama a humanidade para Si. Ele nos diz que algo ainda pior pode nos acontecer. Mas, em amor, Ele nos dá a saída. Nos mostra um caminho melhor. O caminho da cruz.

Deus chama a igreja a ajudar aos que sofrem
Andar com Jesus é viver uma nova vida, é mudar de mente, nascer de novo. E isso implica em uma nova atitude: a de amar o nosso próximo. Mesmo que o terremoto seja fruto da justiça de Deus, Ele espera que Seus filhos mostrem também a misericórdia do Senhor: ajudando a achar os desaparecidos, consolando os vivos, levando comida e remédios aos desabrigados, reconstruindo as casas destruídas, pregando o Evangelho. Como ordenou o Senhor:
Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas. (Mateus 7:12)
E, se a tragédia tiver levado filhos de Deus, que nos lembremos de que o Senhor age pelo sofrimento para nos aperfeiçoar:
E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. (Romanos 5:3-4)

Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. (2 Coríntios 12:9)
E, por mais que seja duro de acreditar, mas creiamos que, mesmo em meio ao mal, Deus age a nosso favor:
Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. (Romanos 8:28)
Que possamos então, chorar com os que choram...no Haiti, em Angra dos Reis, no Rio Grande do Sul, em nossa rua. Orar por eles. Ajudarmos com o que pudermos, inclusive abrindo a casa ou dando dinheiro. E mostrando aos que sofrem que há um Deus que pode nos livrar da morte.

Louvado seja o nosso Deus...que está sempre presente...mesmo quando a terra treme."

Helder Nozima é pastor presbiteriano

Fonte: http://5calvinistas.blogspot.com/2010/01/onde-esta-deus-quando-terra-treme.html

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Teísmo clássico x Teologia relacional

No link abaixo constam os mais recentes argumentos contra a Teologia relacional.
http://www.vigiai.net/news.php?readmore=640
Em réplica anterior já abordei essa questão.
O que salta aos olhos é a polarização extremada dos que defendem ambas as abordagens, cegos pela paixão que têm por polemizar na condução de outros cegos.
Esse debate me lembra outro debate histórico e ainda não resolvido: Ciência x Fé.
"Há mais mistérios entre o céu e a terra do que alcança a nossa vã filosofia", já disse William Shakespeare pela boca de seu personagem Rei Lear.
Enquanto estamos por aqui, resta-nos viver pautados pelo que sabemos, embora livres para especular as possibilidades.
De todos os argumentos apresentados no link acima, o que mais apreciei foi do Rev.Silas acerca da oração em conformidade com a vontade de Deus, praticada e ensinada por Jesus. Assim sendo, cabe-nos a "metanóia" (mudança de mente) que nos conforme à vontade de Deus e não aos padrões e formas deste mundo (século), nos termos de Romanos 12:1-6.

Novo nascimento (Evangelho de João capítulo 3)

Quer saber mais sobre nascer novamente da água e do Espírito? Por favor clique no link abaixo para adquirir seu livro grátis sobre o nascer da água e do Espírito.

To be born again

http://www.bjnewlife.org/portuguese/bstudy/sermons.php