Frequência

Flag Counter

domingo, 21 de novembro de 2010

Igreja Batista no Barro Preto - BH/MG

Enquanto me hospedo aqui em BH, aos domingos, visito a Igreja Batista em Barro Preto.

As mensagens são edificantes e o louvor é muito inspirativo e alegre.

Eu recomendo:

http://www.ibbp.org.br/

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Não murmureis!

15 de setembro de 2010

“Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas;” (Filipenses 2:14 ARC)

Paulo está tratando neste capítulo de aspectos da conduta cristã, especialmente das coisas cotidianas de uma vida simples. Mas a murmuração é um grande gigante a ser derrubado, pelo menos em nossos dias, da mesma maneira que já era naquele tempo. Murmurar é o oposto de louvar e ocupa o tempo e as palavras que deveriam apregoar as boas novas de Cristo.

Quando a Bíblia usa a expressão ‘todas’, se refere a ‘todas’ as coisas. Como ajudar um alcóolatra ou drogado pela décima vez? Como perdoar uma liderança relapsa? Como continuar contribuindo com uma causa que parece não progredir? Como continuar tentando um casamento que parece ter desmoronado? Cada pergunta tem sua resposta específica, mas para todas elas inclua “sem murmurar”.

Murmurar se tornou uma cultura internacional e tem, em si mesmo, um conceito pouco notado de emitir juízo – eu murmuro e critico por que no meu julgamento não deveria ser como é. Ao murmurar por que chove, criticamos Aquele que fez a chuva. Ao criticarmos o sol, fazemos o mesmo. Ao criticarmos as pessoas, especialmente as que servem a Deus, estamos criticando o Senhor delas. A murmuração faz mal para quem fala, faz mal para quem ouve. Não muda a realidade ao nosso redor, semeia algo da mesma espécie – mais murmuração.

É fácil pensar sobre isso: se vamos contratar um funcionário ou escolher um vizinho para morar, escolhemos o otimista ou o que murmura? Se temos perto de nós uma pessoa que murmura, preferimos alimentar seu hábito ou nos afastamos? Agora pense comigo: por que alguém vai querer ouvir o evangelho de alguém que murmura? Se só reclama, como vai trazer boas novas?

Precisamos aprender a desenvolver alegria para servir a Deus em todas as instâncias e isso pode ser conseguido com atitude interior, mas a murmuração vai minar esse esforço. Quem consegue parar de murmurar consegue começar a louvar. Quem consegue vencer a murmuração muda as coisas ao seu redor.

“Pai, ensina-me a controlar meu temperamento e parar de murmurar. Pode ser que existam pessoas que murmurem até mais do que eu, mas quero tua ajuda assim mesmo.”
Mário Fernandez
Deixe o seu comentário no site: http://www.ichtus.com.br/dev/2010/09/14/murmuracao/

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Três dólares de evangelho

“Eu gostaria de comprar mais ou menos três dólares de evangelho, por favor. Não muito, apenas o suficiente para me fazer feliz, mas não demais que eu fique dedicado. Eu não quero tanto evangelho que eu aprenda a realmente odiar a cobiça e a luxúria. Certamente não quero tanto que comece a amar os meus inimigos, prezar a auto-negação, e contemplar o serviço missionário em alguma cultura diferente. Eu quero êxtase, não arrependimento. Transcendência, não transformação. Eu gostaria de ser querido por algumas pessoas gentis, perdoadoras e de mente aberta, mas eu mesmo não quero amar aqueles de diferentes raças – especialmente se tiverem cheiro. Eu gostaria de evangelho o suficiente para fazer minha família segura e meus filhos bem comportados, mas não tanto que eu descubra minhas ambições redirecionadas ou minhas doações por demais alargadas. Eu gostaria de levar três dólares de evangelho, por favor.”

(D.A Carson, fazendo uma ironia sobre o falso evangelho.)



NOTA: Não é exatamente este o evangelho que vemos hoje? Um verdadeiro self-service, no qual escolhemos aquilo que nos agrada, desprezamos o que nos incomoda e simplesmente moldamos a Palavra de Deus às nossas mentes e ao nosso estilo de vida, quando as Escrituras na verdade dizem: “transformai-vos pela renovação da vossa mente” (Rm 12.2). Estamos esquecidos de que o verdadeiro Evangelho é Cristo, e estamos trocando Cristo – alguns por um evangelho de coisas falsas, de fábulas inúteis e profanas; outros, porém, por um falso evangelho mais sutil, de coisas verdadeiras, porém recortadas, despidas de sua essência. É este último falso evangelho que mais me amedronta, pois tem “forma de piedade, negando-lhe, contudo, o poder” (2Tm 3.5). Estamos vendendo o evangelho por quilo, e a maioria – como é de se esperar – não tem desejado comprar mais do que três dólares dessa iguaria quase intragável.

Fonte:http://marcados.wordpress.com/2009/02/10/tres-dolares-de-evangelho/

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

IGREJA NÃO FAZ ALIANÇA POLÍTICA

MENSAGEM

IGREJA NÃO FAZ ALIANÇA POLÍTICA
Preletor: Ed René Kivitz
Há cinco razões para este posicionamento

Igreja não apoia candidato. Igreja não se envolve com política partidária. Há pelo menos cinco razões para este posicionamento.

Primeira: o Estado é laico. Igreja e Estado são instituições distintas e autônomas entre si. É inadmissível que, em nome da religião, os cidadãos livres sofram pressões ideológicas. Assim como é deplorável que os religiosos livres sofram pressões ideológicas perpetradas pelo Estado. É incoerente que um Estado de Direito tenha feriados santos, expressões religiosas gravadas em suas cédulas de dinheiro, espaços e recursos públicos loteados entre segmentos religiosos institucionais. É uma vergonha que líderes espirituais emprestem sua credibilidade em questão de fé para servir aos interesses efêmeros e dúbios (em termos de postulados ideológicos e valores morais) da política eleitoral ou eleitoreira.

Segunda: o voto é uma prerrogativa do cidadão. Assim como os clubes de futebol, as organizações não governamentais, as entidades de classe, as associações culturais e as instituições filantrópicas não votam, também a igreja não vota. Quem vota é o cidadão. O cidadão pode ser influenciado, melhor seria, educado, por todos os segmentos organizados da sociedade civil, inclusive a igreja. Mas quem vota é o cidadão.

Terceira: a igreja é um espaço democrático. A igreja é lugar para todos os cidadãos, independentemente de raça, sexo, classe social e, no caso, opção política. A igreja é lugar do vereador de um lado, do deputado de outro lado, e do senador que não sabe de que lado está. A igreja que abraça uma candidatura específica ou faz uma aliança partidária, direta e indiretamente rejeita e marginaliza aqueles dentre seu rebanho que fizeram opções diferentes.

Quarta: a igreja não tem autoridade histórica para se envolver em política. Na verdade, não se trata apenas de uma questão a respeito da igreja cristã, mas de toda e qualquer expressão religiosa institucional. A mistura entre política e religião é responsável pelos maiores males da história da humanidade. Os católicos na Península Ibérica e em toda a Europa Ocidental. Os protestantes na Índia. Os católicos e os protestantes na Irlanda. Os judeus no Oriente Médio. Os islâmicos na Europa e na América. Todos estes cometeram o pior dos crimes: matar em nome de Deus. Saramago disse com propriedade que “as religiões, todas elas, sem exceção, nunca serviram para aproximar e congraçar os homens, que, pelo contrário, foram e continuam a ser causa de sofrimentos inenarráveis, de morticínios, de monstruosas violências físicas e espirituais que constituem um dos mais tenebrosos capítulos da miserável história humana”.

Quinta: o papel social da igreja é profético. Quando o governo acerta a igreja aplaude. Quando o governo erra a igreja denuncia. Quando a autoridade civil cumpre seu papel institucional a igreja acata. Quando a autoridade civil trai seu papel institucional a igreja se rebela. A igreja não está do lado do governo, nem da oposição. A igreja está do lado da justiça.

Todo cristão é também cidadão. Todo cristão deve exercer sua cidadania à luz dos valores do reino de Deus e do melhor e máximo possível da ética cristã, somando forças em todos os processos solidários, e engajado em todos os movimentos de justiça.

Comparecer às urnas é um ato intransferível de cidadania, um direito inalienável que custou caro às gerações do passado recente do Brasil, e uma oportunidade de cooperar, ainda que de maneira mínima, na construção de uma sociedade livre, justa e pacífica.

http://www.creio.com.br/2008/mensagens01.asp?noticia=574

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Houve a réplica!

Para saber mais e não confiar no "samba de uma nota só":
http://vigiai.net/news.php?readmore=4251

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Apóstolo Paulo (Part. 9) Fundo histórico do naufrágio em Malta: - Estudos Bíblicos | Teologia | Artigos Bíblicos

Apóstolo Paulo (Part. 9) Fundo histórico do naufrágio em Malta: - Estudos Bíblicos | Teologia | Artigos Bíblicos

PROTEJA SEU CASAMENTO

" Antes de machucar um coração...
tenha certeza de que você não está dentro dele"

INTRODUÇÃO
Muitas vezes um casamento vai bem, e acaba abalado por causa de um relacionamento inesperado com uma terceira pessoa.
Começa de maneira inocente e agradável, torna-se cada vez mais envolvente. Por fim, traz complicações e desgraças para muita gente.
Não foi um acidenteão foi um acidente ou “um grande amor que surgiu”. Foi um relacionamento do qual o casamento deveria ter sido protegido.
Não seja ingênuo, pensando que isto só acontece com os outros. Muita gente boa já caiu exatamente por ser ingênua assim. Lembre-se de 1Coríntios 10.12. (Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe para que não caia.)
Por isso, proteja seu casamento... Eis algumas dicas.

1. TENHA BOM SENSO COM SUAS COMPANHIAS

Evite gastar tempo desnecessário com alguém do sexo oposto. Muitos casos surgem por não se agir assim. Um executivo precisa de aulas particulares de inglês, e contrata uma jovem professora. Contrate um homem. Não significa que cada contato com alguém do sexo oposto seja porta para adultério. Significa evitar oportunidades para cair. Companhia contínua cria intimidade. Intimidade com o sexo oposto traz problemas.

2. TOME CUIDADO COM CONFIDÊNCIAS
A pessoa mais íntima de alguém deve ser seu cônjuge. Segundo a Bíblia, são “uma só carne”, isto, é uma só pessoa. Se há aspectos de seu relacionamento que você não pode compartilhar com esposa (a) e compartilha com alguém do sexo oposto, a coisa está ruim.
As pessoas tendem a se solidarizar com quem sofre, e a proximidade emocional se torna perigosa. Um homem que se queixa de sua esposa para outra mulher está traçando um caminho perigoso.
Isto vale para quem faz e para quem ouve confidências.

3. EVITE MOMENTOS A SÓS
Decida não ter momentos privados com alguém do sexo oposto. Se um(a) colega de trabalho pedir para ter um almoço com você, convide uma terceira pessoa. Se necessário, não se constranja em compartilhar os limites que você e seu cônjuge concordaram ter no seu casamento. É melhor ser visto como rude que vir a cair em pecado.

4. VIGIE SEUS PENSAMENTOS
Cuidado com o que pensa. Se você só se detém nos defeitos de seu cônjuge, qualquer outro homem ou mulher parecerá melhor. Faça uma lista das coisas que inicialmente lhe atraíram em seu cônjuge. Aumente o positivo e diminua o negativo.
Evite filmes, conversas, sites e literatura que apologizam o adultério. Lembre de Colossenses 3.2.( Pensai nas coisas que são do alto, e não nas que são da terra)

5. EVITE COMPARAÇÕES
Um homem trabalha com uma mulher perfumada, maquiada, bem vestida. Em casa encontra a esposa, com criança no colo, cabelo desfeito, banho por tomar.
Uma mulher encontra um homem compreensivo com quem pode se abrir, e se sente mais à vontade com ele que com o esposo.
Ignoraram situações e contextos diferentes. Foram iludidos pelo irreal. Lembre do pródigo: o mundo lhe era fascinante, mas terminou num chiqueiro. As aparências iludem, porque o mundo em que vivemos em casa é o real. O mundo de relacionamentos fora de casa é sempre artificial.

6. EVITE A SÍNDROME DO RETORNO
É a idéia de que a vida sentimental e sexual caiu na rotina, e agora, a pessoa “renasceu”.
Já vi inúmeros casos assim: “Eu renasci”, ou “Eu me senti jovem, de novo”. Não banque o adolescente. Você é um adulto com responsabilidades e com uma pessoa com quem partilha a vida. Construa sua vida com seu cônjuge.
Se sua vida conjugal se “fossilizou” (ultrapassou), há outros caminhos. Revigore-a com seu cônjuge. Há pessoas que sempre se fossilizam e pulam de relacionamento em relacionamento, procurando o que não produzem. Temos o que produzimos.

7. PONHA SEU CORAÇÃO NO SEU LAR
A solidez do casamento vem pelo tempo que os cônjuges gastam juntos. Conversas, risos, passeios, programas comuns. Se você não sai com seu cônjuge, marque datas para os próximos meses. Vocês devem ter um ao outro como o melhor companheiro. Mantenham o clima de namoro: querer estar junto com a pessoa.
Orem juntos. Dificilmente duas pessoas que oram juntas brigarão entre si. Sejam parceiros espirituais.

8. INVISTA EM SEU CÔNJUGE
O marido da mulher virtuosa é conhecido quando se levanta em público (Pv 31.23). A idéia é que ele está bem vestido e se vê o caráter dela pela roupa dele.
Uma boa esposa é um bom tesouro (Pv 18.22). De bom tesouro, cuida-se, e evita-se perdê-lo.
Marido: mulher bem tratada é um grande investimento. O retorno emocional é garantido.
Mulher: marido bem tratado é um grande investimento. O retorno emocional é garantido.

9. BUSQUE AJUDA
Havendo problemas, busque ajuda. Primeiro em Deus. Lembre-se de Tiago 1.5. (E, se algum entre vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada.)
Busque orientação de pessoas mais experientes ou de seu pastor. Evite que o problema se avolume
Evite conselhos de gente que não tem o que dizer. Os amigos de Roboão lhe deram maus conselhos (1Rs 12.6-12). Nesta busca por ajuda, evite por mais lenha na fogueira.
E evite também a raiz de amargura (Hb 12.15- Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem). Busque ajuda e não um juiz a seu favor.

CONCLUSÃO
Bons casamentos não acontecem por acaso. São produto de muito trabalho e da graça de Deus.
Boa parte do trabalho é investimento emocional no relacionamento conjugal. “Vender a alma” para o cônjuge.
Mas investir sem proteger é problemático. É preciso levantar cercas contra os problemas externos, porque os internos são mais vistos e os dois os vivenciam. Não permita brechas. Não dê armas ao inimigo.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

A alma que pecar, essa morrerá!

Na posição em que cair, assim a árvore ficará
J. R. Miller

"Continue o injusto fazendo injustiça, continue o ime o injusto fazendo injustiça, continue o im0D
Apocalipse 22.11.

O caráter com que os homens chegarem ao juízo final - esse será o seu caráter permanente por toda a eternidade. Aquele que vive em pecado até o final - está construindo o seu próprio destino. Hábitos pecaminosos tornam a vida toda pecaminosa. É isso que traz essa seriedade à vida. As sementes da nossa eternidade futura estão em nosso presente.

Dos nossos pequenos atos - nascem os hábitos; Dos nossos hábitos - brota o caráter; E o nosso caráter - determina o nosso destino! Cada um vai para o lugar que lhe é adequado - ou seja, ao lugar para o qual se preparou por meio da vida na terra. Aquele que sempre pecou aqui na terra - continuará a pecar para sempre. A morte eterna é simplesmente pecar eternamente, juntamente com os castigos e consequências desses pecados. O castigo dos perversos não será um castigo arbitrário - mas será o resultado natural das suas próprias escolhas e atos nesta vida.

Na posição em que cair, assim a árvore ficará; Da forma que vive o homem, assim morrerá; Da forma que morre o homem, assim ele será, Por todas as eras da eternidade! Faz uma grande diferença, portanto, a forma como vivemos neste mundo. Na mente de algumas pessoas, há uma falsa impressão de que podem viver no pecado todos os dias, e então por meio de umas poucas lágrimas de penitência e alguns poucos pedidos de misericórdia na hora da morte - podem mudar todo o curso da vida que levaram, e assim passar a eternidade no céu.

O versículo no início deste texto não permite esssa idéia. A vida futura é meramente a colheita da vida que levamos no presente. Os homens serão julgados pelas suas obras. O Novo Testamento, em todo lugar, ensina essa mesma verdade solene. Isso não significa que a salvação é pelas obras. Nós somos salvos pela graça, mas a graça transforma a vida e nos torna santos. "Morrer é lucro" - somente para aqueles que podem dizer com sinceridade: "Para mim, o viver é Cristo"!

*James Russell Miller (EUA, 20/03/1840 – 02/07/1912) foi um autor cristão popular, Editor Superintendente da Presbyterian Board of Publication, e pastor de muitas igrejas na Pensilvânia e Illinois.

--
Caliandra
O temor do Senhor é o princípio da sabedoria (Sl 111:10).

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Carta de um Ateu

www.frutodoespirito.com.br

SÓ VALE SE LER ATÉ O FIM, INCLUINDO A RÉPLICA.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

A carta de amor do Pai

Meu filho,

Tu podes não me conhecer, porém eu sei tudo sobre ti ...Salmos 139:1

Eu sei quando tu te deitas e quando te levantas ...Salmos 139:2

Eu conheço todos os teus caminhos ...Salmos 139:3

Até os cabelos de tua cabeça são contados ...Mateus 10:29-31

Tu fostes feito à minha imagem ....Genesis 1:27

Em mim tu vives e te moves, e tens exito de forma admirável e maravilhosa ...Salmos 139:4

Eu te formei no ventre de tua mãe ...Salmos 139:13

E te tirei do ventre de tua mãe no dia em que nascestes ...Salmos 71:6

Eu tenho sido mal interpretado por aqueles que não me conhecem ...João 8:41-44

Eu não me encontro distante nem estou furioso, porém sou a completa expressão de amor ...João 4:16

E é meu desejo gastar meu amor em ti, simplesmente porque és meu filho, e eu teu Pai ...1 João 3:1

Eu te ofereço mais que teu pai terrestre jamais poderia oferecer...Mateus 7:11

Pois sou Eu, o Pai Perfeito ...Mateus 5:48

Cada bom presente que recebes vem de minha mão ...Tiago 1:17

Pois sou aquele que provê e supre todas as tuas necessidades...Mateus 6:31-33

Meu plano para teu futuro foi, desde sempre, preenchido com esperança...Jeremias 29:11

Pois Eu te amo com todo eterno amor ...Jeremias 31:3

Meus pensamentos para contigo são incontáveis, como a areia da praia...Salmos 139:17-18

E Eu me regojizo contigo em canções ...Sofonias 3:17

Eu nunca irei parar de te fazer o bem ...Jeremias 32:40

Pois és propriedade de meu tesouro ...Exôdo 19:5

Eu desejo te estabelecer com todo meu coração e toda minha alma...Jeremias 32:41

E desejo te mostrar coisas grandes e maravilhosas ...Jeremias 33:3

Se me procurares com todo o teu coração, me encontrarás ...Deuteronômio 4:29

Alegra-te em mim e Eu te darei todos os desejos de teu coração...Salmos 37:4

Pois sou Eu quem te coloco estes desejos ...Filipenses 2:13

E sou capaz de fazer mais por ti do que jamais poderia imaginar...Efésios 3:20

Pois sou Eu teu maior encorajador ...2 Tessalonicenses 2:16-17

Eu sou o Pai que te conforta em todos teus problemas...2 Corintios 1:3-4

Quando estás quebrantado, Eu estou próximo de ti ...Salmos 34:18

Como um pastor que leva um cordeiro, Eu te tenho carregado junto ao coração...Isaias 40:11

Um dia irei secar cada lágrima de teus olhos e afastar de ti toda a dor que tenhas sofrido nesta terra ...Apocalipse 21:3-4

Eu sou teu Pai, e Eu te amo tal como meu filho, Jesus ...João 17:23

Pois em Jesus, meu amor por ti foi revelado ...João 17:26

Ele é a exata representação de meu ser ...Hebreus 1:3

Ele veio para demonstrar que Eu estou por ti, não contra ti ...Romanos 8:31

E para dizer que não estou contando teus pecados ...2 Corintios 5:18-19

Jesus morreu para que tu e Eu, então, pudessemos nos reconciliar...2 Corintios 5:18-19

Sua morte foi a minha expressão suprema de amor por ti ...1 João 4:10

Eu desisti de tudo que amava para poder ganhar o teu amor...Romanos 8:31-32

Se receberes o presente de meu filho Jesus, recebes-me a mim...1 João 2:23

Então, nada irá te separar de meu amor novamente ...Romanos 8:38-39

Vem e Eu irei fazer a maior festa que nos céus já foi vista...Lucas 15:7

Eu sempre fui teu Pai, e sempre serei teu Pai...Efésios 3:14-15

Minha pergunta é... Serás tu meu filho? ...João 1:12-13

Eu estou aguardando por ti ...Lucas 15:11-32

Com amor do Pai!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

No Brasil, futebol é religião

No Brasil, futebol é religião - por Ed Rene Kivitz
09/04 | publicação tipo: Mensagens

Os meninos da Vila pisaram na bola. Mas prefiro sair em sua defesa. Eles não erraram sozinhos. Fizeram a cabeça deles. O mundo religioso é mestre em fazer a cabeça dos outros. Por isso cada vez mais me convenço que o Cristiaa defesa. Eles não erraram sozinhos. Fizeram a cabeça deles. O mundo religioso é mestre em fazer a cabeça dos outros. Por isso cada vez mais me convenço que o Cristia categorias da religião.

A religião está baseada nos ritos, dogmas e credos, tabus e códigos morais de cada tradição de fé. A espiritualidade está fundamentada nos conteúdos universais de todas e cada uma das tradições de fé.

Quando você começa a discutir quem vai para céu e quem vai para o inferno, ou se Deus é a favor ou contra à prática do homossexualismo, ou mesmo se você trem que subir uma escada de joelhos ou dar o dízimo na igreja para alcançar o favor de Deus, você está discutindo religião. Quando você começa a discutir se o correto é a reencarnação ou a ressurreição, a teoria de Darwin ou a narrativa do Gênesis, e se o livro certo é a Bíblia ou o Corão, você está discutindo religião. Quando você fica perguntando se a instituição social é espírita kardecista, evangélica, ou católica, você está discutindo religião.

O problema é que toda vez que você discute religião você afasta as pessoas umas das outras, promove o sectarismo e a intolerância. A religião coloca de um lado os adoradores de Allá, de outro os adoradores de Yahweh, e de outro os adoradores de Jesus. Isso sem falar nos adores de Shiva, de Krishna e devotos do Buda, e por aí vai. E cada grupo de adoradores deseja a extinção dos outros, ou pela conversão à sua religião, o que faz com que os outros deixam de existir enquanto outros e se tornem iguais a nós, ou pelo extermínio através do assassinato em nome de Deus, ou melhor, em nome de um deus, com d minúsculo, isto é, um ídolo que pretende se passar por Deus.

Mas quando você concentra sua atenção e ação, sua práxis, em valores como reconciliação, perdão, misericórdia, compaixão, solidariedade, amor e caridade, você está no horizonte da espiritualidade, comum a todas as tradições religiosas. E quando você está com o coração cheio de espiritualidade, e não de religião, você promove a justiça e a paz. Os valores espirituais agregam pessoas, aproxima os diferentes, faz com que os discordantes no mundo das crenças se deem as mãos no mundo da busca de superação do sofrimento humano, que a todos nós humilha e iguala, independentemente de raça, gênero, e inclusive religião.

Em síntese, quando você vive no mundo da religião, você fica no ônibus. Quando você vive no mundo da espiritualidade que a sua religião ensina – ou pelo menos deveria ensinar, você desce do ônibus e dá um ovo de páscoa para uma criança que sofre a tragédia e miséria de uma paralisia mental.

Ed René Kivitz, cristão, pastor evangélico, e santista desde pequenininho.

Publicado em 09/04/2010 - 10:22
Disponível em: http://www.novo-tempo.com/capa/ver.php?t=31&id=396

terça-feira, 11 de maio de 2010

Cobelligerance! Afinal o que é isso?

O que significa ser cobeligerante afinal, já que me defini assim no perfil?

A verdade é que não me identifico com a política partidária por ser avesso ao sectarismo, postura exemplificada no discurso de Paulo aos Coríntios que se presumiam melhores que os outros. Tudo se encaixa como uma luva no momento atual da política nacional. Todo extremismo partidário é nocicional. Todo extremismo partidário é nociA1 alternativas válidas de engajamento:

http://www.estudosdabiblia.net/a15_23.htm

“E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. (Romanos 12:2)

Para saber mais:
http://www.gbu.pt/conteudos/SystemPages/page.asp?art_id=41

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Deixado para trás

05 de Maio de 2010

“Perguntou Samuel a Jessé: Acabaram-se os teus filhos? Ele respondeu: Ainda falta o mais moço, que está apascentando as ovelhas. Disse, pois, Samuel a Jessé: Manda chamá-lo, pois não nos assentaremos à mesa sem que ele venha.” (1 Samuel 16:11 ARA)

Meu irmão, você pode ser deixado para trás pelas pessoas, pela família, pelo profeta e até mesmo em momentos importantes. Mas Deus não permitirá que você seja esquecido nem deixado para trás por Ele. Davi não foi chamado para a reunião do avivamento na casa do seu pai, só os irmãos dele foram chamados. Ali estava o profeta, a presença de Deus, os pais, os empregados, havia óleo de unção, havia tudo de bom ali. Mas Davi ficou de fora.

Deus providenciou que o profeta Samuel não se contentasse com o que os seus olhos pudessem ver, a ponto de perguntar a Jessé se os filhos haviam acabado, pois a palavra que lhe fora dada era no sentido de que o ungido seria um dos filhos dele. Não vamos nem comer enquanto não vier aquele que falta vir, em outras palavras. Meu querido, muitas vezes o deixado para trás fui eu ou pode ter sido você. Mas não se preocupe, o óleo não será derramado sobre a cabeça errada nem a festa se iniciará, até que a pessoa certa seja trazida.

Nada sutil o detalhe de que tiveram de buscá-lo, pois ele estava ocupado, assim como Pedro pescando, Mateus cobrando impostos ou Gideão malhando trigo. Ocupado não é esquecido, é apenas ocupado. Deus te desocupará no tempo Dele para ser ungido, se isso for para ser feito. Ninguém será deixado de lado se o Senhor estiver no controle.

Aprenda a confiar que mesmo seu profeta sendo falho como Samuel era falho, todos pensando da forma errada como os filhos de Jessé pensaram que eram os ungidos, mesmo que até seus pais o deixem por último e praticamente descartado.

A unção da sua cabeça não vai parar na cabeça de mais ninguém, portanto trabalhe e confie no Senhor. Apenas fique atento quando lhe chamarem, talvez no meio de uma tarefa simples do cotidiano, pois pode ser a sua vez.

“Senhor, te glorifico e bendigo Teu nome porque o Senhor atenta para mim e para meu destino. Obrigado por ter promessa sobre a minha vida. Obrigado por me permitir confiar em Ti e saber que estou seguro Contigo.”

Mário Fernandez

Deixe o seu comentário no site: http://www.ichtus.com.br/dev/2010/05/04/deixado-para-tras/


Fonte:
E-mail de iG Mail - [ICHTUS] 05/05/2010 Deixado Para Trás - dartagnan@ig.com.br

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Domínio Próprio

Em tempos de frustração e depressão, é bom reorientar o foco de nossas ações pelo resgate de nossas verdadeiras motivações.

O estudo de nossa natureza fornece-nos a desejável capacidade de resistir às pressões do cotidiano profissional, familiar, etc.

"O mundo deve ser encarado por nós, não como amigo, mas como um inimigo que precisa ser combatido e vencido. Contudo, isso só é possível àquele que nasce de Deus. 'Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; ora, os seus mandamentos não são penosos, porque todo que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.' I João 5:4. O filho de Deus é um vitorioso. As atrações e propostas do mundo perderam o seu fascínio sobre ele. Ele sabe que suas cores, seus sons, seus encantos e prazeres são ilusórios e passageiros. Armado de sua fé ele segue avante, obediente aos mandamentos de Deus, a quem devota o seu amor."

Fonte: Lições da Bíblia | Archive | Comentários

sexta-feira, 19 de março de 2010

Eis um belo testemunho de fé e integridade!

Sexta-feira, 19 de março de 2010 - Migalhas nº 2.349.

Por meu xará Adauto Suannes

UM HOMEM DE FÉ

Pensei em escrever algo sobre a fé, essa coisa misteriosa de que os mais jovens conseguem prescindir, em sua auto-suficiência, e de que nós, os menos jovens, ai de nós!, tanto necessitamos. Veio-me, porém, à mente um f9m, à mente um f9m, à mente um fato absolutamente real, que tudo tem a ver com o tema.

Ele se chamava Melquisedeque, era baiano e testemunha de Jeová. Acredite que é verdade. Está aí a doutora Renata Maria que pode confirmar tudo o que vou contar. Ele nos procurou aflito porque seu filho, que faria 18 anos em outubro, havia marcado o casamento no civil para o mês de agosto. O funcionário encarregado dos proclamas não havia reparado no pormenor, os convites já haviam sido providenciados, contratado bifê e conjunto musical, e agora, quando foi retirar os papéis no cartório, ele ficou sabendo que o casamento só poderia ocorrer na data marcada se tivesse autorização judicial. Devidamente esclarecido por nós sobre o assunto, informou que a moça era virgem, pois a religião deles não permitia essas antecipações não, senhor. "Então não vai sair casamento no mês de agosto", concluí sem rodeios. "Ou então eles se casam primeiro no religioso e, em outubro, confirmam o casamento no civil", sugeri, solucionático. "Nossa religião não permite. Primeiro é o casamento civil depois o religioso", esclareceu o pai do noivo. Não tive como deixar de repetir: "Pois então não vai sair casamento!"

O homem perguntou quanto cobraríamos para tentarmos obter o imprescindível alvará judicial. Ponderei que não poderia ajuizar uma ação temerária, pois a lei só excepcionalmente autorizava o casamento do menor de 18 anos. O caso mais comum é a gravidez da noiva. Sem isso era causa perdida. "Eu pago para o senhor tentar", afirmou categórico, já tirando do bolso o talão de cheques. Lavrei um contrato de prestação de serviços advocatícios, no qual ficava ressalvado que o contratante estava ciente da dificuldade da empreitada, recebi a metade dos honorários e solicitei que me trouxesse uns tantos documentos. Redigi, sem o menor entusiasmo, a petição, historiando os fatos com lealdade e solicitando que, em caráter excepcionalíssimo, fosse concedido o alvará para que o casamento se realizasse no mês de agosto, dado o erro a que havia sido levado o interessado. Distribuí a causa e esperei pelo pior.

Minha primeira surpresa: ouvido sobre o pedido, o curador, em lugar de opinar pelo indeferimento liminar da pretensão, requereu a designação de audiência para ouvir os interessados. Segunda surpresa: o juiz designou a tal audiência, na qual foram ouvidos a noiva, seus pais e o pai do noivo, ficando o rapaz para ser ouvido por fim.

Ele entrou na sala, trajando seu melhor terno de roupa, empertigado, mas respeitoso. O juiz, jovem ainda, fez ver a ele, educadamente, que a lei não permitia o deferimento do pedido. Ainda se ele tivesse deflorado a moça... O rapaz ficou em pé e fez um discurso. Desde os catorze anos ele trabalhava para se manter. Era programador de computação e dava aulas de guitarra, conforme documentos que exibia. A casa onde ele e a esposa iriam morar havia sido adquirida por ele, graças às suas economias. "O senhor está me dizendo que se eu tivesse agido mal contra minha noiva a Justiça nos ampararia. Como eu me portei com dignidade, ela nos abandona?" Um silêncio se estabeleceu na sala. Antes que o juiz respondesse, o rapaz continuou sua candente argumentação. "O senhor pode me esclarecer o que é que dois meses a mais na minha vida vão me dar que eu ainda não tenho?", concluiu, para meu espanto, e sentou-se, muito sério. Antes que o juiz, sempre calmo, dissesse alguma coisa, o curador, tão jovem quanto, ergueu-se e fez outro discurso, dizendo que, como curador, ele deveria zelar pelos interesses dos menores e incapazes. Aquele rapaz que ali estava era menor só formalmente, mas não precisava, positivamente, de ser protegido. A rigor, não era, de fato, nem menor nem incapaz. Concluindo, opinava pela concessão do alvará, mesmo porque, como dissera o rapaz, não era razoável que uma conduta inadequada da parte dele lhe permitisse obter o que, por seu comportamento correto, lhe estaria sendo negado.

Saindo o rapaz da sala de audiência, ali ficamos, porta fechada, os três personagens daquele drama, juiz, curador e advogado, buscando a melhor redação da decisão concessiva do alvará, pois o vade-mecum do Theotônio não trazia qualquer hipótese semelhante a essa. Por fim, alguma coisa como bonus paterfamilias serviu de lastro jurídico para a concessão do almejado alvará.

O importante da narrativa, porém, é o que veio depois.

No dia seguinte, lá estava o Melquisedeque em nosso escritório, para pagar a outra parcela dos honorários. Vinha com compreensível ar vitorioso. Eu procurei dar-lhe todas as explicações possíveis, citei o velho "cabeça de juiz, espingarda velha...", mas realmente ele não me ouvia. Interrompeu-me cordialmente com a mão espalmada. "Agora vou-lhe dizer uma coisa, seu doutor. O nosso pastor também é advogado, e quando eu levei o problema a ele, ele me disse o mesmo que o senhor: eu jamais conseguiria o tal alvará. Eu então lhe disse a ele: meu caro pastor, com todo o respeito que lhe devo, tua fé é bem menor do que a minha!"


Confira o blog do autor em: http://www.circus-do-suannes.com/

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

O que é um "Avatar"?

Recebi o texto a seguir de meu tio Josué da PIB Congonhas do Campo (MG)...

"O que é um "Avatar"?

Por causa do filme Avatar, de James Cameron, e seu sucesso de bilheteria no Brasil e no mundo, muitos internautas estão me escrevendo para perguntar a respeito do significado do termo que dá nome ao filme. E alguns querem também uma refutação do que é apresentado nessa obra ficcional que encanta por seus efeitos especiais e em que contexto ele é empregado, resolvi citar um trecho do meu livro Perguntas Intrigantes que os Jovens Costumam Fazer, editado pela CPAD, no qual há um capítulo sobre a Nova Era. Aliás, nesse livro, há várias informações sobre religiões e seitas.

“Muitos são os títulos que identificam o movimento [Nova Era]: New Age, Era de Aquário, Nova Ordem Mundial, Nova Consciência etc. Era de Aquário se refere a um período em que a humanidade entrará em uma fase adiantada de consciência espiritual. Tal título tem origem em um segmento da astrologia que apresenta quatro eras com a presença marcante de um avatar.

Avatar é alguém que atingiu o nirvana, iluminação após sucessivas reencarnações, e decidiu voltar ao mundo para ajudar as pessoas a aperfeiçoarem o espírito. A palavra nirvana, embora indique iluminação, significa “apagar”, uma referência ao fato de que todos os desejos se extinguem quando se atinge esse estágio final.

Cada era está relacionada com um povo e tem a duração de 2.150 anos. Os egípcios se destacaram na pecuária e tinham os bovinos como deuses. Daí a primeira era ser Touro, cujo avatar não é definido claramente nos estudos aquarianos. A transição para a Era de Carneiro foi a saída do povo de Israel do Egito. O povo predominante desta era, por conseguinte, são os judeus, que cuidavam de ovelhas.

O avatar da Era de Peixes, segundo os aquarianos (seguidores da Nova Era), é Jesus Cristo, tendo como povo predominante os cristãos. Esse título foi dado ao período em razão de o peixe ser o primitivo símbolo do Cristianismo. As letras da palavra ichtus (“peixe”, em grego) foram usadas pelos cristãos para criar o acróstico: “Iésous Christos Theou Uios Sõter”. Ou seja: “Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador”.

Acompanhando a seqüência cronológica estabelecida, a Era de Aquário começaria somente em 2.146, mas alguns aquarianos dizem que a humanidade já vive esta era, enquanto outros dizem que chegará a qualquer momento, trazida pelo seu avatar, o Maitréia, acerca do qual falaremos mais adiante. (...)

A Nova Era é, portanto, uma espécie de corrente de pensamento em que convivem diversas idéias, crenças, filosofias e práticas esotéricas. Não se trata de uma seita, mas de uma forma de pensar que tem como base a idéias do fim da Era Cristã (Peixes), para a instituição da Era de Aquário”.

Acrescento, ainda, que o sincrético movimento Nova Era toma emprestado do budismo e do hinduísmo o conceito de avatar. No hinduísmo, o termo está relacionado com a descida de seres “divinos” à terra, em forma materializada. Eles são cultuados pelos hindus, como Krishna e Rama, avatares do deus Vixnu. Segundo o hinduísmo, ainda, os avatares podem assumir a forma humana ou a de um animal, o que foi explorado por James Cameron, no filme Avatar.

Em Cristo,

Ciro Sanches Zibordi"

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Estou farto!

Ariovaldo Ramos

"...Se você está farto como eu, não saia da Igreja, Igreja é invenção de Jesus. "Jesus disse que onde 2 ou 3 estiverem reunidos em seu nome, ele lá estaria." Mt 18.20 Jesus seria a 4ª pessoa naquela reunião. Jesus seria a visita especial. Ali Ele segredaria o que não pode dizer pessoalmente. Paulo disse que só com os demais irmãos é possível conhecer o amor de Cristo, em toda a sua dimevel conhecer o amor de Cristo, em toda a sua dimeita especial. Ali Ele segredaria o que não pode dizer pessoalmente. Paulo disse que só com os demais irmãos é possível conhecer o amor de Cristo, em toda a sua dime�o alguma.

Mas, o que é reunir-se em torno de Jesus? Jesus instituiu como reunião em torno dele a reunião em torno da ceia do Senhor. Jesus disse que toda a vez que comêssemos do pão e bebêssemos do vinho, o anunciaríamos, até que ele volte. 1 Co 11.26 É em torno da ceia do Senhor que nos reunimos em nome do Senhor.

Isso é formalização: tem hora, tem maneira e tem lugar. E é seriíssima, pois Paulo disse que, dependendo da forma como participamos da ceia, podemos sofrer consequências, inclusive morrer mais cedo. Logo, também tem liturgia. 1 Co 11.27-30

Então, reunir-se em nome de Jesus é reunir-se em torno da ceia. Lá anunciamos o perdão com o que somos perdoados e com que perdoamos. Lá anunciamos a ressurreição, o poder pelo qual vivemos. Lá o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre. Lá é a reunião da Igreja!

Todas as reuniões só serão da igreja se o forem em torno da mesa, mesmo que a mesa não seja arrumada para aquele dia. A mesa da ceia é a mesa da comunhão. Lá nasceu a Igreja e lá ela é mantida."

Vale a pena ler todo o texto:
Portal Creio

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Eu e a tragédia no Haiti

by Valter Júnior

Parei pra pensar sobre minhas reações ou ausência delas ao
estar diante do noticiário sobre a tragédia no Haiti. Eis um
exercício interessante, pois pode revelar muito sobre o que
ocupa nosso coração, mesmo que não queiramos admitir.

Quantas vezes, enquanto você assistia ao noticiário sobre o
Haiti, você se sentiu compelido a orar por aquele povo e
e Haiti, você se sentiu compelido a orar por aquele povo e
ear com doações, o que lhe fez perder o
ânimo de colocar em prática seu desejo?

Quando ouviu que a maioria da população do Haiti praticava
uma religião parecida com o Candomblé no Brasil, chegou a
pensar que eles mereciam por isso tal "castigo"? e nisso
encontrou uma possível explicação para o ocorrido?

Quando ficou sabendo sobre a morte de Dona Zilda e o trabalho
dela com a pastoral da criança, teve inveja pelo fato de não
conhecer algo de tal dimensão entre os evangélicos e assim
acha um exagero o que estão falando?

Você sente vontade de fazer algo para ajudar, mas essa mesma
vontade se se dissipa diante dos sacrifícios que seriam
necessários para concretizá-la?

Você espera que em algum momento apareça na TV ou avisem na
igreja que , a igreja local, uma instituição missionária ou
uma instância superior da igreja vai fazer ou está fazendo
algo, para que só então veja finalmente sua consciência se
aliviar da culpa de não estar fazendo praticamente ou
efetivamente nada tendo condições para tanto?

Você já tomou conhecimento de formas de ajudar, mas como
nenhuma delas partiu de uma instituição evangélica, prefere
esperar para que isso aconteça?

De alguma forma percebe que está esperando que o tempo passe
para que outras coisas se sobreponham a essa tragédia e não
tenha que se confrontar com esse fato e o que você mesmo
esperaria de si em resposta a ele?

São simples perguntas, mas nossas respostas podem revelar
muito a você mesmo do quanto aquilo em que você crê está
realmente internalizado e passou a fazer parte de você.

Se entregássemos esse pequeno questionário a um discípulo de
Cristo, como imaginaríamos suas respostas?

Deus tenha misericórdia daquele povo e de nós.

Valter Jr.

* Outros textos podem ser encontrados no blog do site.

3351-3331 e 8437-8597
valter.junior@uol.com.br
valter.junior@uol.com.br

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Onde está Deus quando a terra treme?

Rev.Helder Nozima

Leia o texto abaixo na íntegra:http://www.vigiai.net/news.php?readmore=778

"...Deus chama os seres humanos ao arrependimento. Contudo, a justiça não é o único propósito de Deus em desastres assim. Para os vivos, essas catástrofes são um chamado de Deus ao arrependimento. Isso foi o qundimento. Isso foi o que Jesus Cristo ensinou quando Pilatos assassinou a galileus no templo e dezoito pessoas morreram em um acidente:
Naquela mesma ocasião, chegando alguns, falavam a Jesus a respeito dos galileus cujo sangue Pilatos misturara com os sacrifícios que os mesmos realizavam. Ele, porém, lhes disse: Pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem padecido estas coisas? Não eram, eu vo-lo afirmo; se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis. Ou cuidais que aqueles dezoito sobre os quais desabou a torre de Siloé e os matou eram mais culpados que todos os outros habitantes de Jerusalém? Não eram, eu vo-lo afirmo; mas, se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis. (Lucas 13:1-5)
A mensagem de Jesus é clara: se não nos arrependermos, então morreremos, cedo ou tarde, como os vitimados em desastres. Da morte física não podemos escapar, mas da condenação eterna sim, desde que haja arrependimento. Mas, o que é se arrepender?

Na Bíblia, arrependimento é mais do que a tristeza pelo erro cometido: é mudar de direção. A ideia é de alguém que para, dá meia volta e faz o inverso do que fazia antes. Mais do que isso: uma das palavras usadas é o grego metanoia, que significa "mudança de mente".

Na verdade é preciso mais que mudar a mente, é preciso mudar quem nós somos. Por isso, Jesus fala do novo nascimento:
Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. (João 3:5-6)
Na verdade, o arrependimento genuíno é uma graça dada pelo próprio Deus:
Ou desprezas a riqueza da sua bondade, e tolerância, e longanimidade, ignorando que a bondade de Deus é que te conduz ao arrependimento? (Romanos 2:4)
Como saber se essa bondade chegou até você? Simples.

Certamente você já pôde refletir aqui sobre como o pecado prejudicou a humanidade e como ele é algo sério e abominável aos olhos de Deus. Se você sente tristeza por causa disso, reconhece que é culpado diante do Senhor e deseja viver uma nova vida, escapando assim da ira do Senhor, então Jesus o está levando a arrepender-se.

Apesar de tantas catástrofes, lembre-se de que a maior de todas elas foi sofrida por Jesus Cristo. Em vida, Ele viveu como pobre, provavelmente perdeu cedo a José e foi perseguido pelos religiosos de sua época. Ele não pecou, mas foi espancado, torturado, humilhado e abandonado por seus discípulos. Ele morreu na cruz, com pregos nas mãos e nos pés, onde ficou pendurado por seis horas.

Mas tudo isso tinha um propósito: salvar pessoas. Cristo sofre, no lugar dos filhos de Deus, a pena que nós merecemos pelo pecado:
Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Dificilmente alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados por seu sangue, seremos por ele salvos da ira. (Romanos 5:6-8)
Há saída para a morte. Há livramento para o pecado. Mas isso é algo que somente Deus pode fazer. Somente Cristo pode sofrer o nosso castigo e somente Deus pode mudar a nossa mente. E a forma pela qual Deus faz isso é pela fé:
Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor, e em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para a justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação. Porquanto a Escritura diz: Todo aquele que nele crê não será confundido. Pois não há distinção entre judeu e grego, uma vez que o mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. (Romanos 10:9-13)

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3:16)
Quando a terra treme, o morro desce ou o mar invade a terra, Jesus chama a humanidade para Si. Ele nos diz que algo ainda pior pode nos acontecer. Mas, em amor, Ele nos dá a saída. Nos mostra um caminho melhor. O caminho da cruz.

Deus chama a igreja a ajudar aos que sofrem
Andar com Jesus é viver uma nova vida, é mudar de mente, nascer de novo. E isso implica em uma nova atitude: a de amar o nosso próximo. Mesmo que o terremoto seja fruto da justiça de Deus, Ele espera que Seus filhos mostrem também a misericórdia do Senhor: ajudando a achar os desaparecidos, consolando os vivos, levando comida e remédios aos desabrigados, reconstruindo as casas destruídas, pregando o Evangelho. Como ordenou o Senhor:
Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas. (Mateus 7:12)
E, se a tragédia tiver levado filhos de Deus, que nos lembremos de que o Senhor age pelo sofrimento para nos aperfeiçoar:
E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. (Romanos 5:3-4)

Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. (2 Coríntios 12:9)
E, por mais que seja duro de acreditar, mas creiamos que, mesmo em meio ao mal, Deus age a nosso favor:
Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. (Romanos 8:28)
Que possamos então, chorar com os que choram...no Haiti, em Angra dos Reis, no Rio Grande do Sul, em nossa rua. Orar por eles. Ajudarmos com o que pudermos, inclusive abrindo a casa ou dando dinheiro. E mostrando aos que sofrem que há um Deus que pode nos livrar da morte.

Louvado seja o nosso Deus...que está sempre presente...mesmo quando a terra treme."

Helder Nozima é pastor presbiteriano

Fonte: http://5calvinistas.blogspot.com/2010/01/onde-esta-deus-quando-terra-treme.html

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Teísmo clássico x Teologia relacional

No link abaixo constam os mais recentes argumentos contra a Teologia relacional.
http://www.vigiai.net/news.php?readmore=640
Em réplica anterior já abordei essa questão.
O que salta aos olhos é a polarização extremada dos que defendem ambas as abordagens, cegos pela paixão que têm por polemizar na condução de outros cegos.
Esse debate me lembra outro debate histórico e ainda não resolvido: Ciência x Fé.
"Há mais mistérios entre o céu e a terra do que alcança a nossa vã filosofia", já disse William Shakespeare pela boca de seu personagem Rei Lear.
Enquanto estamos por aqui, resta-nos viver pautados pelo que sabemos, embora livres para especular as possibilidades.
De todos os argumentos apresentados no link acima, o que mais apreciei foi do Rev.Silas acerca da oração em conformidade com a vontade de Deus, praticada e ensinada por Jesus. Assim sendo, cabe-nos a "metanóia" (mudança de mente) que nos conforme à vontade de Deus e não aos padrões e formas deste mundo (século), nos termos de Romanos 12:1-6.

Novo nascimento (Evangelho de João capítulo 3)

Quer saber mais sobre nascer novamente da água e do Espírito? Por favor clique no link abaixo para adquirir seu livro grátis sobre o nascer da água e do Espírito.

To be born again

http://www.bjnewlife.org/portuguese/bstudy/sermons.php